segunda-feira, agosto 07, 2006

O Lamento da Sereia

"...O vento rodopiava na areia.
Fechei os olhos por momentos enquanto ouvia a música furiosa da maré alta.
Vi algo de extraordinário então,
Sombras que dançavam em nosso redor, e que me fizeram estremecer...
De vestes negras flutuavam elas, como espectros que sussuravam sobre o seu profundo horror.
Quis saber quem eram, mas nos meus olhos só via névoa ao longo do extenso mar.
Mar agitado no qual pequenas luzes vinham à tona, verdes e ofuscantes...
Decidi fazer-lhes frente entoando mágicas palavras, pedindo um sinal que provasse a sua existência...
Ouvi o grito da mulher do mar, tão forte, tão doloroso que era ele quando ecoou na minha cabeça e me fez recuar enquanto o meu corpo tremia pela magnitude daquele lamento...
Deitei as mãos à cabeça por não aguentar tremenda força, tremendo poder... As minhas lágrimas rolaram pela face pois sabia que Ela também chorava, sim chorava!
Olhei para a praia e vi a praga que o Homem deixára, entre pedaços de madeira a petróleo, entre garrafas vazias a caixas sem conteudo algum... Lixo!
A Nossa amada Terra sofre... Não vedes MUNDO????
O lamento da sereia irá permanecer para sempre em minhas memorias, ecooando eternamente cada vez que colocar os meus olhos no grandioso mar azul...
E por cada vez que o ouvir, me lembrarei que somos nós os culpados por tal desespero, e a minha raiva vibrará com a furia das ondas até ao fim da nossa mera existência...

Este texto foi um pequeno relato de uma noite de Março. O qual também está postado no Undomiel..."

Transparência deixada por Luthien Numenesse .
Luthien, obrigado pela tua ajuda e suporte.
É um prazer ter-te como companhia neste mundo de blogs.

Este é um relato importante e era bom que todos parássemos um pouco e reflectissemos.
A água é, nada mais nada menos, que o Sangue da Terra.
Cada rio poluído envenena a Mãe Terra.
Com a falta de respeito pelos Oceanos o Homem está a faltar ao respeito a si mesmo, porque nenhuma parte deste mundo em que vivemos se encontra separada das demais.
Se o Homem voltar a encontrar-se a si mesmo na Natureza, da água emanará vida, abundância e saúde.
Seres aquáticos derramarão compaixão sobre o mundo.
Formas transparentes e belas ao olhar dançarão nas cristas das ondas.

Mas para isso teremos de eliminar os nossos erros.
Só espero que não seja tarde demais.
Senão é melhor começarmos a guardar as nossas fotos e filmes sobre os oceanos.
Para mais tarde recordar.

7 Comments:

Blogger _+*A Elite in Paris*+_ said...

Entao tu vais aqui colectando os pensamentos dos blogamigos, é isso?

12:58 da manhã  
Blogger Alexandra said...

Eu já começei... para mais tarde recordar, como dizes e muito bem!

Bem, hoje não te ponho aqui nada de estranho nem bizarro, mas com tempo tenho a certeza que me lembro de boas. Vou ficando atenta.

Beijokas

PS. Boa ideia, esta que tiveste :)

3:39 da manhã  
Blogger Luthien Numenesse said...

Eu é que agradeço a oportunidade de partilhar :)
Oxalá Roderick não seja tarde demais, estamos na Era de Aquario, uma Era de mudança, espero que seja uma evolução espiritual da Nossa parte.
O Mar é de todos e merece ser respeitado, tal como a Terra e o Ar que respiramos...

Abraço de Luz,

Herenya Na!

Ps: Já disse à Ana para quando houver MSN por esses lados me avisarem ;) beijos aos dois!

6:25 da tarde  
Blogger Bruxinhachellot said...

Isso seria muito triste. Imagine se nos sobrar somente as lembranças desse mundo maravilhoso que temos?
Espalham-se e-mails sobre correntes e coisas bobas, enquanto poderíamos enviar e-mails para conscientizar as pessoas de respeitar a natureza. Quem sabe não teríamos alguns frutos?
Beijos.

8:05 da tarde  
Blogger EuMulher said...

O planeta ja vai enviando gritos de alerta para quem o quiser ouvir. Já vai havendo um certa abertura mas receio que não seja suficiente. As pessoas insistem em criar resistências a certas mudanças. Mas sobre isso haveria muito a dizer. Gosto deste teu cantinho. Parabens!

10:57 da tarde  
Blogger _+*A Elite in Paris*+_ said...

Algo de assustador? hmmmm vou pensar e ja volto.

12:21 da manhã  
Blogger "Croag Filliu" said...

Neste acontecimento estava bem presente,
No meio da praia,
fiquei a visualizar o mar,
Não ouvi nada
Mas senti um arrepio de alto a baixo,
E quando olho para trás a minha bela Luthien está agarrada aos ouvidos.
Muito marcante essa noite.

Poderia contar mais coisas,
Mas gosto de as guardas para mim.

Abraço

2:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Tangerine Dream - Love on a Real Train